arquitetura e urbanismo

Llum Batel: o primeiro edifício residencial do Brasil com pré-certificação Leed Gold

Projeto oferece uma experiência diferenciada para os moradores, gerando conforto, economia, bem-estar e valorização do imóvel.

Por Baggio Schiavon | Dia 27 de fevereiro de 2019

Concebido para proporcionar a melhor experiência aos seus moradores — buscando os benefícios de uma edificação certificada, gerando conforto, bem-estar, economia e valorização do imóvel —, o Llum Batel, em Curitiba, é o primeiro edifício residencial do país a conquistar a pré-ceritificação Leed Gold.

Llum significa luz em catalão e suas fachadas principais são executadas com esquadrias de alumínio e painéis de vidro que remetem a um diamante lapiado, proporcionando espaços amplos, bem ventilados e iluminados, além de visuais privilegiados da região do Batel.

Pensando em facilitar os acessos ao edifício e reduzir o impacto no trânsito local, um port-cochère foi projetado para ampliar a calçada e permitir embarque e desembarque, sem atrapalhar o fluxo da movimentada Av. Visconde de Guarapuava.

"Inspirados na luz, na precisão e no brilho de um diamante, criamos um edifício conceito de residências suspensas, com espaços amplos, flexíveis e muito bem iluminados, onde o espaço interno dialoga com o espaço externo. Tenho certeza que ao final desta obra, de grande valor arquitetônico, os proprietários vão se sentir donos de uma pedra preciosa", destaca o arquiteto Flávio Appel Schiavon.

Graças às inovações tecnológicas, o empreendimento está focado em reduzir o consumo de energia elétrica e água.

Conheça alguns benefícios exclusivos que o Llum Batel proporciona

Com chuveiros, torneiras e vasos sanitários com controle de vazão de água e sistema de tratamento de águas pluviais para reutilização na limpeza das áreas comuns e rega dos jardins, o projeto proporciona uma redução de até 30% no consumo de água se comparado a outros empreendimentos tradicionais.

Além disso, muita eletricidade é poupada graças à utilização de placas fotovoltaicas, iluminação LED em todas as áreas comuns do edifício, elevadores de alta performance e sistema de ar condicionado VRF. Para se ter uma ideia, 7,6% da energia do condomínio é gerada por painéis fotovoltaicos, com possibilidade de expansão para 12,2%. Em conjunto, estes dispositivos podem gerar uma economia de energia de até 30% em relação a obras semelhantes.

Conforto além do imaginado

A fachada do Llum Batel é até 9% mais eficiente do que as fachadas padrão Leed, graças à utilização de vidros de alta performance. Isso resulta em ambientes 59% mais confortáveis em média, se comparados com aqueles de acordo com a norma 15.575. Esse resultado foi possível graças ao trabalho em conjunto de diversas consultorias (térmica, acústica, fachada, entre outras), utilizando as mais avançadas ferramentas computacionais

Houve ainda uma preocupação com o conforto acústico e térmico dos ambientes, disponibilizando, além de uma vista privilegiada da cidade em suas salas e suítes máster, um espaço único e diferenciado na capital paranaense. O projeto de ventilação natural e mecânica atende a normas internacionais de qualidade do ar.

A crescente tendência de utilização de carros elétricos não foi esquecida pelos projetistas já que existem vagas específicas para o reabastecimento deste veículos. Além disso, a preocupação com transporte alternativo segue com a implantação de um bicicletário.

Por último, mas não menos importante, há uma central de coleta de resíduos, com lixeiras individuais para papel, papelão, plástico, vidro, metal e orgânicos. 

Quais são os benefícios da pré-certificação Leed Gold?

Considerada uma das certificações mais respeitadas internacionalmente, a Leed Gold se baseia em três pilares principais: aspectos econômicos, sociais e ambientais. Atender o maior número de requisitos, portanto, é a garantia de tornar um empreendimento eficiente e integrado ao seu ambiente, reduzindo os mais diversos impactos decorrentes de sua implantação.

A pré-certificação Leed Gold indica diversos benefícios, tais como:

  • Diminuição dos custos operacionais
  • Diminuição dos riscos regulatórios
  • Valorização do imóvel para revenda ou arrendamento
  • Aumento na velocidade de ocupação
  • Aumento da retenção
  • Modernização e menor obsolescência da edificação
  • Melhora na segurança e priorização da saúde dos trabalhadores e ocupantes
  • Inclusão social e aumento do senso de comunidade
  • Capacitação profissional
  • Conscientização de trabalhadores e usuários
  • Aumento da produtividade do funcionário; melhora na recuperação de pacientes (hospitais); melhora no desempenho de alunos (escolas); aumento no interesse de compra de consumidores (comércios).
  • Incentivo a fornecedores com maiores responsabilidades socioambientais
  • Aumento da satisfação e bem estar dos usuários
  • Estímulo a políticas públicas de fomento a Construção Sustentável
  • Uso racional e redução da extração dos recursos naturais
  • Redução do consumo de água e energia
  • Implantação consciente e ordenada
  • Mitigação dos efeitos das mudanças climáticas
  • Uso de materiais e tecnologias de baixo impacto ambiental
  • Redução, tratamento e reuso dos resíduos da construção e operação


Relacionados
Recomendados