Arquitetura

Diferenças entre projeto básico e projeto executivo de arquitetura

Saiba quais são as características entre projetos básiscos e projetos executivos e por que ambos são tão importantes no mundo da arquitetura.

Transformar ideias em realidade, seguindo Legislação e as Normas Técnicas necessárias, dando atenção à estética e buscando sempre a maneira mais inteligente de se chegar ao resultado final. Em linhas gerais, assim pode ser definido o passo a passo de uma construção. Desde os estudos preliminares até o projeto executivo, são muitos os itens a serem avaliados em cada fase.

Para que possamos entender melhor as diferenças entre projeto básico e projeto executivo em arquitetura, é preciso ampliar o escopo e olhar para todo o processo, entendendo assim de que forma o profissional de arquitetura atua a cada momento. Da mesma forma, é importante que o cliente tenha noções do que exigir em cada uma das etapas.

Estudo preliminar: o começo de tudo

Toda obra arquitetônica precisa de um profissional competente para desenvolvê-la. Da mesma forma, o dialogo com o cliente é fundamental para que o especialista tenha a noção exata do que pode ou não propor, levando-se em consideração gostos pessoais, características do terreno, leis de zoneamento do munícipio e o orçamento e prazos disponíveis.

Assim, temos a fase de estudos preliminares como o primeiro momento em que essas decisões são tomadas. Aqui, se define os recursos e as restrições e tem início a concepção propriamente dita do projeto. É nesse momento, portanto, que ocorrer o levantamento de todos os dados necessários, que se faz uma programação das necessidades e que se estuda a viabilidade das múltiplas alternativas possíveis.

Anteprojeto: os primeiros esboços

Concluídas as primeiras etapas do estudo preliminar, entramos na fase da consolidação dos dados. É nesse momento que serão definidas as principais características do projeto arquitetônico. É o momento em que os dados anteriores são checados e se define o que é possível e o que não é possível de ser feito.

Ou seja, de certa forma o anteprojeto é composto do estudo preliminar, do anteprojeto em si e do chamado projeto legal. Note que esse primeiro esboço ainda não é definitivo, mas neste momento já se tem um caminho muito avançado apontando quais direções o projeto deve seguir futuramente.

Projeto básico: o projeto formal

Aqui entramos no tema principal do nosso artigo. O momento de elaboração do projeto básico é aquele em que todas as soluções definidas nas duas fases anteriores são formalizadas e um projeto mais concreto é apresentado. Nessa fase, portanto, já é possível fazer um levantamento dos custos de execução.

Nesse momento, têm-se ciência com mais clareza de como serão os ambientes, como será a fachada, quais serão os cortes, as fases do processo construtivo bem como os acabamentos e os materiais a serem utilizados. Ou seja, essa é uma parte muito avançada do projeto, mas ainda é possível fazer alterações.

Projeto executivo: o mais detalhado

Nesse momento, o projeto arquitetônico já tem um corpo muito bem definido. Embora mudanças ainda possam ser feitas, em geral têm-se aqui pelo menos 80 a 90% do que será o resultado final. Na fase do projeto executivo são adicionadas mais informações necessárias para a execução da obra.

Aqui incluem-se documentos, as informações do projeto de forma clara e precisa, além de item como plantas, detalhes construtivos, lista de materiais, itens para a fachada e para o acabamento. Nessa fase, o projeto executivo deve ser acompanhado ainda do memorial descritivo e da lista formal de materiais.

Cada fase com o seu ritmo

Não tem segredo. Conhecer o que se faz em cada uma das fases do projeto é importante para o cliente de forma que ele possa entender melhor como a sua obra está caminhando. Cabe o ao profissional de arquitetura apresentar com clareza esses detalhes e discutir e avaliar cada uma das alternativas com todos os tomadores de decisão do processo.

Fonte(s): EXAME e Engenharia Concreta